Quero uma embalagem para meu presente digital! E agora? Com a onda dos produtos virtualizados, como músicas, vídeos, livros, jogos, dentre outros, como presentear alguém de forma especial, única e bonita? Vamos conversar um pouco sobre o real sentido dos presentes e como as empresas podem continuar aproveitando esse comportamento, mesmo nessa era digital.

O EDTED Fortaleza 2011 (Encontro de Design e Tecnologia Digital) foi muito bom. Apresentei no evento a palestra "O Hype do Google e das Redes Sociais para Internet Marketing". Nessa palestra, expliquei a intenção do Google e o conceito de suas principais ferramentas e atualizações a partir da sua missão. Assim, dissequei a missão do Google e expliquei as principais características hype com as quais os profissionais devem se preocupar. Veja aqui a apresentação completa.

Você já se perguntou por que escolhemos fotos bem específicas para publicar em nosso Facebook? Por que chegamos a desmarcar uma foto em que alguém nos marcou simplesmente porque ela é antiga? Por que algumas pessoas escolhem minuciosamente só fotos formais, ou apenas informais, ou simplesmente em festas exibindo bebidas, ou até somente aquelas que reforcem a religiosidade? Seja nas redes sociais da internet ou nas redes social offline, somos um ser em construção e adaptação da imagem que queremos passar. Veja um pouco mais sobre essa discussão e talvez sobre como pensar em tal característica dentro do seu trabalho na internet.

EDTED Fortaleza 2011Novembro é o mês do EDTED Fortaleza 2011. O Encontro de Design e Tecnologia Digital chega à capital do Ceará para mais uma edição de seu evento. Tive o prazer de palestrar na edição de 2010 e recomendo o evento. Em 2010, o EDTED trouxe nomes como Gustavo Guanabara, Ronaldo Gazel, Bruno Dreux e Manoel Neto, além de especialistas nas áreas de planejamento digital, marketing, e-commerce, podcasting, webdesign e crowdsourcing. Para esse ano de 2011, a organizadora Arteccom promete boas surpresas nas áreas de Criação, E-commerce e Mobile. Confira as expectativas para o EDTED 2011, veja o que rolou no ano passado e concorra a cortesias para esse ano.

W. Gabriel de Oliveira ministra curso de Gestão de Informação e SEO em FortalezaSerá realizado em dezembro de 2011 o primeiro curso envolvendo Search Engine Optimization do Ceará. O curso será promovido pela empresa de capacitação Quartel Digital, que traz o professor e consultor W. Gabriel de Oliveira para trabalhar especificamente gestão de informação on-line com foco em SEO. O curso agregará prática de mercado e conceitos sobre gestão de informação, usando não só base teórica, mas a experiência acumulada por W. Gabriel de Oliveira nos projetos pelos quais passou, como gestor de projetos online em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Natal, Lisboa e Ceará, incluindo planejamento de desenvolvimento web e webwriting do novo portal do Ministério da Educação. Para tirar algumas dúvidas que me chegaram acerca do curso que ministrarei no Quartel Digital, aproveito este post para responder em mais detalhes.

Silvio Meira em foto original do TwitterSilvio Meira foi um dos palestrantes do Mundo Unifor, evento promovido pela Universidade de Fortaleza. Com opiniões firmes e visão direta. Silvio falou sobre o contexto atual da tecnologia no país, a importância da formação ampla dos profissionais e sobre empreendedorismo inovador na área digital. O que mais me chamou a atenção – e motivo desse post – foi a disponibilidade de Silvio Meira para falar a qualquer pessoa sobre seus temas de domínio, confiando em seu caráter opinativo e com a experiência de quem já vivenciou muito do contexto político, social e tecnológico do país.

A história é divertida, mas muito teve a ensinar. Ocorreu na palestra do Sr. Max Gehringer, na abertura de um evento da Universidade de Fortaleza, do qual faço parte da equipe coordenadora. O evento é o Mundo Unifor. Durante um rápido e agradabilíssimo bate-papo no camarim de palestrantes, pouco antes de Max subir ao palco, ele me questiona sobre minha visão acerca do mercado local. Em seguida, Max fica curioso sobre minha carreira profissional, talvez buscando conhecer mais da terra onde iria palestrar. Mal sabia eu que meu exemplo de vida iria ser usado como conselho final da palestra de Max.

Apple Steve Jobs Morreu 1955 2011 Vida e morteMorre Steve Jobs em 5 de outubro de 2011, depois de anos batalhando contra um câncer. Pouco mais de um mês depois de aparecer em público para novos lançamentos da Apple, Steve Jobs faleceu rápido. Para muitos, o estado de saúde de Jobs já assustava desde quando, em caráter de urgência, ele se afastou da empresa no início de 2011 e foi classificado como o paciente mais grave na fila de transplantes do hospital em que se internara. Para outros, ficava sempre a esperança de um Jobs eterno. O fato é que Steve Jobs morreu, mas sua eternidade foi alcançada através das revoluções que trouxe ao mundo. Esta é uma singela homenagem ao grande Steve Jobs.

Recentemente fui convidado pela Adital para tecer algumas palavras sobre os malefícios do uso exagerado de Redes Sociais da Internet. A entrevista pautou uma pesquisa da Academia Americana de Pediatria que apontou a depressão como umas das consequências. Sobre esse prisma, contribuí à discussão levantando características próprias dos jovens que facilitam esse comportamento, mas abordando também a responsabilidade compartilhada dos pais e da mídia sobre a formação dessas pessoas. Apesar de minha especialização não ser em psicologia, mas em marketing e educação, tomei dos meus estudos acerca de mídia, comportamento do consumidor e educação para construir minha opinião de que os tutores desses jovens devem ser os alicerces de suas formações, mas que isso não retira a responsabilidade dos produtos midiáticos, que devem oferecer disponíveis e acessíveis ferramentas para acompanhamento dos tutores sobre seus jovens.

As perspectivas criativas de marketing para as próximas eleições estão, digamos, ainda incertas. Mas é fato que as novas plataformas e o cenário aparentemente acomodado do contexto político atual sugerem que há um bom campo para surpreender. É certo que a política brasileira amadurece a cada eleição, e a política não é feita apenas de políticos, mas também de eleitores e de outros fatores que os cercam, como as ações midiáticas. Também sabemos que os eleitores brasileiros mostram a curtos passos, porém progressivos, que amadurecem para a racionalização da sua intenção política. Contudo, o voto continua sendo mais emocional do que racional. É nesse campo que entram as ações de marketing político, na tentativa de estudar pessoas e cenários e planejar mensagens para convencer. O jingle é talvez um dos maiores símbolos desse contexto. E é sobre o jingle na política brasileira e outros vários assuntos correlatos que o marquetólogo Carlos Manhanelli se debruçou em seu novo livro: Jingles Eleitorais e Marketing Político, lançado em Fortaleza agora em setembro. Para a ocasião, fui convidado junto com outros profissionais para um instigante bate-papo com Carlos Manhanelli na TV O Povo, durante o programa Coletiva (apresentado por Marcos Tardin). Digo aqui minhas impressões sobre o agradável bate-papo. [O programa foi ar em 25/09/2011 na TV e pelo O Povo Online]

Quando os mercados se abrem à concorrência, é bem provável que o consumidor seja o maior beneficiado. Um negócio sem concorrência corre o sério risco de parar no tempo e viver da mesmice pelo período que der lucro. A concorrência, quando saudável, faz fervilhar inovações no mercado e avanços em todas as áreas paralelas. Vimos exemplos como as inovações dos automóveis nas últimas décadas, a corrida espacial EUA x URSS na segunda metado do século XX, os saltos tecnológicos de computadores desde a década de 80, dentre vários outros. A concorrência saudável não apenas deixa o mercado mais curioso, bom para analisar e rico de opções, mas sobretudo com investimentos em inovações, criatividade para se diferenciar e boas jogadas de negócios. Nesse contexto, não há como não nos lembrarmos das várias jogadas entre empresas de Internet. A maior que compra as menores, as segmentadas que trazem inovação, as mais antigas buscando se reerguerem e as que estão no topo sem querer perder a majestade... O principal exemplo hoje no contexto de Internet é sem dúvidas o Facebook, que corre atrás (ou, às vezes, na frente) dos últimos lançamentos de seus concorrentes, sabe que seu mercado é muito modista e volúvel para inovações e busca acompanhar não apenas a dinâmica e os estudos de seus concorrentes, mas o próprio comportamento do seu usuário.

Conteúdo online não é só texto para Internet. A palestra 'Produção de Conteúdo para Ambientes Digitais' buscará quebrar essas percepção e apresentar ideias de como gerir informações por meio das nossas atuais ferramentas online. Se você ainda desconhece esse meio ou acha que já conhece tudo, vale a pena ir para ter novas ideias a partir das conversas e do bom papo descontraído por outros profissionais e interessados. Segue um pouco mais sobre o evento que o pessoal do Quartel Digital promoverá.