O jornalismo on-line, na verdade, é um comportamento, não o meio onde se faz jornalismo. Pré-requisitos quase megalomaníacos são necessários para esse profissional. Porém, o trabalho será bem mais crítico, pois informação por informação se pega em blogs afora ou twittadas por aí.

Palestra com tema Qualidade em Web: mostrando as possibilidades em Internet que as empresas desconhecem, ministrada por Ricardo Accioly e W. Gabriel Oliveira, da NOIX Internet, que explanaram sobre a importância do padrão de qualidade adotado como diferencial.

A conjuntura de política e conflitos atuais no mundo apontou fortes características da Internet, como colaboração, autonomia, velocidade de informação, quebra de barreiras geográficas, dentre outras. Foi sobre isso publiquei o artigo a seguir. Veja alguns trechos.

youtube_gov02Uma série de 6 propagandas de 30 segundos. Foi assim que o Governo Federal exibiu no Youtube, com um Superbanner na Home do Portal, sua campanha Confiança no Brasil (www.confiancanobrasil.gov.br).
O Youtube possui formatos de publicidade dos mais criativos. Na área de publicidade em seu portal, é possível assistir ao canal Advertise BR, com parceiros, campanhas já realizadas, dicas de boas campanhas, informações sobre as métricas e outras novidades. Um dos grandes destaques do canal é sem dúvida o Kit de mídia do YouTube, com a apresentação vídeo bastante empolgante para quem deseja usar o Yotube como mídia publicitária.
No caso do Governo Federal, essa não é a primeira compra de espaço publicitário. Em outras oportunidades, eles anunciaram também com Banners (Anúncio gráficos).
Essa iniciativa ousada do Governo Federal abre espaço para imaginarmos qual a próxima ação em cima de marketing digital que ele promoverá. Prova-se que a mídia digital definitivamente entrou nesse que era um planos de mídia mais tradicionalistas do país, governamental. Bola para frente.

Com uma série de 6 propagandas de 30 segundos no Youtube, a equipe de publicidade do Governo Federal mostra que começa a entender a força da Internet atual. Confiança no Brasil, essa é a campanha.

Delicious Ócio Criativo para quem trabalha com Internet
Como trabalhar com virose, produzir doente? Como não parar de pensar mesmo com febre, dor no corpo, fraqueza e indisposição? O que fazer de construtivo nas férias ou até num feriadão? Como transformar o ócio em algo criativo e produtivo?
Esses últimos três dias me fizeram concluir que ficar doente tem sua vantagem: você pára de pensar em problema e passa a pensar em idéias. Isso, logicamente, para aqueles que não querem parar no tempo.
Segue uma lista – não tão recomendada assim  – para aqueles webaholics doentes ou que estão parados por algum motivo de força maior:
1)Depois que voltar do médico, reconecte MSN, GTalk, Skype, Orkut, Twitter, Facebook, Youtube e Netvibes, até que se encontre algo que requeira sua total e exclusiva atenção. Para achar algo, antene-se do que ta rolando em todas as suas redes sociais;
2)Tire o atrasado de seus principais canais de informação (principalmente Netvibes e Twitter). Isso lhe deixará em paz consigo mesmo e ainda lhe ajuda a estudar – passa até a dor de cabeça. Comprovado;
3)E estudar terceira é a segunda lei – ou pelo menos planejar um estudo futuro. Aproveitei para fazer as cotações dos livros que comprarei esse semestre para o mestrado. Que tal pesquisar um novo curso, um evento que viu anunciarem no Twitter, uma pós-graduação?
4)Abra todas aquelas abas salvas no seu Firefox e Delicious e tente descobrir por que mesmo você as salvou. Aproveite o ócio para detonar as 60 abas que já estavam acumuladas há 1 mês ou mais;
5)Um filminho, porque ninguém é de ferro. A dúvida ficou entre os canais Telecine ou os filmes que acumulei no meu computador para quando eu tivesse tempo. Preferi o computador, pela qualidade da seleção que fiz com meu amigo IMDb;
6)Ah, e não se esqueça de ir novamente ao médico. É importante que fique logo bom, para não faltar mais ainda ao trabalho e prejudicar o andamento dos seus projetos. Depois acaba sobrando para você mesmo... Mas se lembre de levar aquela revista que você ainda não acabou de ler. E a sua chance de concluí-la num local que não tem wi-fi tão fácil.

De repente, um nerd caiu doente. E agora? Vai um pequeno manual de como sobreviver.

Um casal e uma vida real. A imprensa e a transformação em ícones midiáticos de uma história. Bruno Said e Michelle podem ser qualquer um de nós, pessoas comuns, com sentimentos e amores indescritíveis e apaixonados; mas agora com um diferencial que poucos têm: deram cara a uma história que muitos de nós sonhamos alcançar e, agora, tornaram-se referencial de sonho para vários leitores apaixonados. Bruno é meu colega de trabalho; Michelle, sua namorada bastante simpática e cordial; o casal, comprovadamente apaixonado. A imprensa acertou na escolha!

Em setembro de 2008, lancei na Revista Leis e Letras um breve texto falando das vantagens que um escritório jurídico pode ter ao construir seu site. O título do texto foi "Site de escritório jurídico: o que se deve saber para lançar o seu?". A revista, com circulação nacional, repercutiu o assunto, visto que o meio jurídico, em sua maioria, ainda é resistente a inovações digitais.

A FIC–Faculdade Integrada do Ceará foi marcada, nesse mês de novembro, pela realização de sua Semana de Comunicação 2009. Palestras e workshops trouxeram a profissionais, professores e estudantes o tema Comunicação Digital: desafios e tendências. Particularmente, agradeço à FIC pelo convite feito a mim para compor a mesa de palestrantes, na conferência de abertura, e ministrar um workshop sobre Webwriting nos dias seguintes. Se você perdeu, veja aqui um pouco do que foi falado.

Marketing Jurídico sempre foi um tema bastante empolgante, pelo desafio. Bons relacionamentos, presença nas mídias e uso de tecnologias foram mostradas como características imprescindíveis para uma construção de imagem e sua manutenção.

Primeiro post. Apresentação dos assuntos que serão inicialmente publicados: Marketing, Internet, Usabilidade e Gestão de TIC.

Portais web de mega porte são aqueles que iniciam seu estudo de métricas em 1 milhão de acessos por mês e possuem teto imprevisível. Geralmente são portais com grande tráfego de informação, áreas de colaboração de todos para todos ou de utilidade pública e governamental. Esses portais possuem uma freqüência grande de acessos, mas podem dobrar ou triplicar suas visitações de um dia para a noite, motivados por algum fator externo ou um conteúdo raro e viral que publicaram. O desenvolvimento de portais de mega porte requer bom investimento (pagar para diminuir o risco de falha grave), muito planejamento, competências intransferíveis tanto do cliente quanto dos fornecedores e confiança. Como desenvolver ou reformar um portal desses sem dar um tiro no pé?